28 de nov de 2009

Vôo livre

A ave que não sabia
Em que galho pousaria,
Ficou no céu a voar.

O corpinho tão pequeno,
Umas asinhas assim -
Seguindo um vento ameno,
O voar não tinha fim.

A noite, porém, foi chegando
E do luar já se via
A luz se esparramando.

Avezinha, avezinha,
Que nenhum galho queria.
Pousou no céu que se abria
Pra recolher sua vidinha.


novembro 2009, para Diana Voigt
in memoriam

Nenhum comentário: