28 de out de 2010

Natureza Morta

O elo que um dia
me unia ao universo,
sem que eu notasse ou quisesse
por minha mão se rompeu.


Então inventei
a palavra natureza:
fora de mim,
de mim mesma separada.


Aprendi a me dar preço,
aprendi a quebrar laços,
aprendi a ver só o avesso,
aprendi a contar um a um os meus pedaços.


A soma porem saiu torta,
virou por milagre um só retrato:
natureza minha,
natureza morta.


Viena, outubro de 2010